Quando passamos 15 anos sem erguer um troféu de relevância, quando confiamos e aplaudimos jogadores que sequer tiveram a dignidade de honrar o manto sagrado tricolor, pensávamos como seria bom ter alguém para se orgulhar, vibrar, torcer e até criticar para que esse jogador melhorasse.

É verdade que gente boa de bola também apareceu pela bandas do Olímpico e depois no Humaitá, sejamos honestos. Mas me deixem falar de um jogador específico. Me deixem falar de Luan. Em que lugar ou categoria entra o camisa 7 nessa história toda?

Vejo o Luan como o jogador mais importante do Grêmio atual, pois ele concentra o poder de fazer o diferente, pode resolver a vida do Tricolor de várias maneiras. Tecnicamente, é diferenciado e, economicamente, pode ser uma luz na dificuldade financeira que todos vivem. Sem ufanismos e "gremistadas", o Luan é uma das melhores coisas que apareceram na base nos últimos anos.

Campeão olímpico com a nossa seleção, um dos protagonistas da conquista que nos tirou da fila de 15 anos, Luan é nosso, é do Grêmio! E por que eu estou dizendo isso? Porque ao pegar no pé, hostilizar e desmerecer um produto genuinamente tricolor, estamos, além de tudo, depreciando um patrimônio.

Sonolento, displicente, baladeiro... Talvez você já tenha lido ou escutado algo disso ligado ao nosso camisa 7. Então, vamos arruinar com um jogador que já nos deu um título, que pode nos dar mais outros tantos e ainda por cima poderá nos render muito dinheiro em uma venda que se aproxima?

Não. Eu não vou liquidar com um atleta precioso, tal qual alguns fizeram com o Jonas, por exemplo, que saiu vaiado do Grêmio para disputar temporada atrás de temporada a chuteira de ouro na Europa.

Luan precisa ser cuidado, orientado e, depois, aplaudido por seus feitos. Para que se tenha uma ideia, dos 183 jogos que disputou com camiseta do Grêmio, Luan participou diretamente de 78 gols (46 marcando por ele mesmo e 32 assistências). Só neste ano já foram 11 lances diretos (sete gols e quatro assistências).

O calor das arquibancadas sempre existirá, normal, mas que seja o calor do alento, um calor de gratidão por Luan jogar, honrar e ganhar com nossa camiseta. A quem interessa um Luan de baixo astral, desplugado e sem render o que pode para o Grêmio?

Texto publicado na Coluna de Fora da Área, da ZH: http://zh.clicrbs.com.br/rs/esportes/gremio/noticia/2017/05/decio-de-marchi-jr-luan-me-representa-9798936.html

Comment